Terça-feira, 9 de Janeiro de 2007

Vandalismo em Évora

Ainda não se sabe se os resultados que Cavaco Silva exigiu ao Governo em termos de Educação se centralizam única e simplesmente numa menor comparticipação do Estado no sector para auxiliar no cumprimento  dos compromissos europeus ou numa maior qualidade do ensino que a longo prazo insira na sociedade cidadãos informados, qualificados e com um forte sentido cívico. É sabido que o actual chefe de Estado não foi, enquanto primeiro-ministro, um exemplo nesta matéria preferindo esbanjar os milhões recebidos em obras de betão, confundido cada tonelada erigida com a marcha de um qualquer desenvolvimento. Quando Maria de Lurdes Rodrigues afirma que conquistou os portugueses em detrimento dos professores com a sua reforma educativa que nada mais é de que um corte transversal nas regalias dos docentes, referia-se à transferência da responsabilidade educativa dos pais para os professores. Porém, esta transferência trata-se de um presente envenenado para o sistema uma vez que os pais em vez de vigiarem o comportamento dos filhos passam a ser vigilantes daqueles que cuidam deles, legitimando o afastamento dos jovens para com a família ao obrigá-los a permanecer mais tempo nas escolas.
Ninguém ignora que os tempos actuais divergem dos de antigamente dado que praticamente deixou de existir, por via da empregabilidade feminina, o papel da mãe-supervisora, mas também não é menos verdade que nesses tempos as tropelias infantis se limitavam a simples invasões de propriedade para jogar futebol ou ao retirar inofensivo de uma laranja alheia para consumo próprio. Não era necessário haver escola até ao pôr-do-sol para que os jovens dessa altura se dessem conta dos limites que podiam atingir fora da mira dos pais porque o papel dos adultos, professores incluídos, era valorizado e respeitado pela sociedade.
O vídeo das crianças que vandalizam viaturas, consumindo cerveja (ou algo mais) é um ponto de interrogação gigante que se coloca à frente da equipa ministerial. Feitos os cortes orçamentais julgados necessários e ganhando-se batalhas contra os educadores, haverá alguma coisa que subsista no futuro destes jovens?
publicado por libato às 20:12
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Não há isenção

. Tiro pela culatra

. Falta de transparência

. Palavras para quê?

. Alguém soprou para aqui a...

. Folgas camarárias

. É política

. Postos GNR

. Viva a mulher

. Arruaceiro no governo

.arquivos

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

blogs SAPO

.Visitas

eXTReMe Tracker
blogs SAPO

.subscrever feeds